Moderno, confortável e com o seu jeito! Um jeito rápido e fácil de mudar seu guarda-roupa!

Arquivo da categoria: Mamãe

large (3)A definição de câimbra é uma contração involuntária do músculo esquelético. É mais frequente durante a noite ou após excessos de exercícios físicos sem o devido condicionamento para tal. É mais comum nos grupos musculares da panturrilha e anterior e posterior da coxa. Na gravidez, as câimbras acontecem mais no 2º e 3º semestre e casualmente pode ocorrer na musculatura abdominal.

O Dr. Victor Hugo Sanchez, membro da Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia (FEBRASGO) com título de habilitação em Medicina fetal, explica formas de evitar as indesejáveis câimbras no período da gestação. “É importante fazer alongamentos antes de dormir, caminhadas frequentes, natação, usar roupas confortáveis e evitar o salto alto.”

A alimentação também é importante. A gestante deve evitar refrigerantes, salgadinhos, produtos enlatados, que contém fósforo que, em excesso, podem produzir câimbras. “Consumir alimentos ricos em cálcio (leites e derivados), magnésio (folhas verdes como couve, rúcula, espinafre), grãos como lentilha, feijão e cereais integrais e também o potássio, presente na banana, no tomate, feijão branco e cenoura”, esclarece o médico.

O Dr. Victor aconselha que a gestante faça alongamentos quando sentir algum grupo muscular afetado. “Fazer também massagem no músculo atingido, tomar banho de água quente ou por uma bolsa quente no local afetado. Pequenas caminhadas também podem aliviar a dor”.

A falta de alimentos ricos em potássio, magnésio, cálcio podem causar as câimbras, além do excesso de fósforo junto com a desidratação. Dr. Victor explica que, usualmente, as câimbras não são motivos de preocupação. “Se são contrações involuntárias esporádicas, não há motivo para apreensão. Se as câimbras são muitos frequentes e produzem dor constante, outros fatores devem ser avaliados, como inchaço, vermelhidão, alteração da sensibilidade do local, pois podem ser causas relacionadas com alteração vascular”.

Fonte: Guia do Bebê http://migre.me/ibvof


large (8)

Passaram-se 9 meses e finalmente você vê o rostinho daquele pedacinho de gente que habitava um outro mundo até dias atrás. Com o nascimento do bebê, lições e cuidados essências devem ser tomados, afinal, nessas primeiras semanas ele ainda está se adaptando ao lado de fora da barriga da mãe.

Confira algumas dicas para levar essa fase da melhor maneira!

O Choro: Até os 4 meses eles choram frequentemente, por fome, cansaço, irritação, fralda suja, calor ou frio. E é algo natural, lembre-se que chorar é o único meio de comunicação dele com você.

Cólicas: São um pesadelo para os pequeninos, porém fazem parte do processo de adaptação do sistema digestivo deles. Recomenda-se não usar medicamentos ou produtos naturais para aliviar as dores. Amamentá-lo nos horários corretos ajuda a aliviá-las. Vale também, aquecer a barriguinha e colocá-lo na posição fetal.

Como segurá-lo?  Apoie-o de maneira que a cabeça e as costas do bebê fiquem seguras entre seu cotovelo e antebraço.

Hora do sono: A posição ideal é a de barriga para cima, porém não se esqueça de esperar que ele arrote antes de deitá-lo.

Visitas: Todos querem conhecer seu filho, mas é preciso que você “dite” algumas regras, como nada de beijos e pedir que eles levem bem as mãos, aglomerações também devem ser evitadas em torno da criança, isso pode estressá-la.

Cordão umbilical: É importante que você o limpe diariamente até cair.

Quando amamentá-lo? O bebê é quem decide a hora exata de mamar, mas geralmente costuma ser de 7 a 8 vezes ao dia, o que dá em média uma mamada a cada 3 horas, porém não há uma regra que especifique os intervalos de alimentação dele.


large (4)

Quando os filhos são bebês queremos e precisamos ficar ao lado deles a todo instante, porém com o decorrer do tempo etapas necessárias para o desenvolvimento da criança se aproximam e aprender a desapegar-se da convivência diária com o pequeno é o novo desafio.

A pré-escola!

Esse é o maior passo para o inicio da independência deles e como tudo é uma novidade alguns cuidados para ajudar o filhote a se adaptar mais rápido ao novo ambiente são essenciais.

Pesquise: Faça um levantamento com outros pais sobre a administração das escolinhas e os métodos de ensino. Saber quais prioridades e a grade pedagógica do colégio é importante para que você se sinta mais seguro quando deixar seu filho lá.

Converse: Mostrar para a criança os benefícios de começar a estudar, falar dos professores, novos amiguinhos, ensino e brincadeiras colabora para aguçar a curiosidade dela, fazendo dos primeiros dias um mundo de descobertas.

Choro: É comum que eles chorem no começo e os pais têm de ser firmes nesse momento e deixa-los se encontrar no novo ambiente. Converse com professores e coordenadores, como já presenciaram essa cena muitas vezes, eles podem te ajudar.

Participe: É indispensável à participação da família na vida escolar dos pequenos, frequente as reuniões e festinhas abertas da escola. Eles se sentem satisfeitos ao notarem a presença dos pais perto dos amiguinhos e mestres.

Sem culpa: Não se sinta culpado por deixar seu filho na escola, mesmo quando ainda bebê, essa é uma fase que aconteceria de qualquer forma e se escolheu bem o local para deixa-lo, não há a necessidade de entrar em neura. Faça suas atividades tranquilamente e pense sempre que ele está se divertindo e aprendendo.


large (1)

 

Quando seu filho ainda é um bebê, que mal consegue sentar sem sua ajuda, você escolhe as roupas, o que ele vai comer e controla os horários de sono, porém com o tempo ele cresce e passa a formar opinião sobre as escolhas dos pais.

Essa é uma fase normal, nesse momento eles estão descobrindo a infinidade de opções que têm ao redor e como ainda são muito pequenos não sabem exatamente qual o melhor para a situação, seja em questão de necessidade ou financeira, cabe então à família manter-se firme para que acatem as ordens dadas. Mostrar a criança o porquê de ter ou não ter algo é essencial para que as coisas não saiam do controle.

Imaginem a situação:

Vocês estão em uma loja e de repente seu filho vê uma peça de vestuário que lhe chama atenção.

Há duas opções – Não atender ao pedido da criança ou estimulá-la a fazer suas próprias escolhas, tudo sempre dentro de limites impostos, afinal, muito autonomia pode virar tirania.

A dica é sempre escolher as peças que você quer e a partir dessa seleção manda-lo optar por uma das combinações pré-selecionadas.


 

large (8)

 

Os recém-nascidos ainda não estão adaptados ao mundo externo, por isso têm regras próprias de fome e horários indefinidos de sono. Devido ao fato do estomago do bebê ser muito pequeno e o leite materno ser digerido rápido, sua necessidade de alimentação é mais frequente, por isso quando ele acorda durante a noite, é na verdade um bom sinal.

Há muitas receitas ensinadas para induzir seu filho a dormir por um período maior, claro que seria ótimo para você ficar mais um tempo descansando nas madrugadas, porém para os pequenos tudo está ao limite e qualquer coisa que os incomode os fara acordar, eles vem “pré-programados” dessa forma, pois é uma questão de sobrevivência, ou seja, você deve estar sempre alerta quanto aos sinais que ele dá e caso não os dê recomenda-se procurar seu pediatra.

Até os 3 meses de idade a criança não dormirá por mais de 4 horas sem a necessidade de mamar, porém nesse período seu corpo já está se adaptando para um estado de comodidade do sono, onde ele começara a dormir por uma fase maior. É dos 3 aos 6 meses que os bebês passam a se acostumar com o ritmo do dia a dia, ficando acordados por mais tempo e dormindo seguidamente por até 5 horas, nesse momento da vida seu sono deixa o estado leve (Onde ele acorda com mais facilidade) e percebe-se um aumento no período de sono profundo.

Todos passamos por diversas fases no decorrer da vida, muitas delas de adaptação, mas é no inicio dela que isso é mais frequente, por isso ser paciente com os horários do seu filho, principalmente quando recém-nascido, é essencial para um crescimento saudável.


9

 

A família tem um papel fundamental na vida da criança: Educar!

Educação infantil não nasce dentro das salas de aula, os pais são os maiores responsáveis pelo alicerce educacional de seus filhos, ou seja, a base do caráter de alguém é formada dentro de casa.

O papel dos colégios é auxiliar a criança no âmbito docente, educá-la para vida de maneira que o conteúdo necessário (leitura, português, matemática, etc), seja compreendido pelos pequenos. O papel dos pais é lhes ensinar valores relacionados a respeito, comprometimento com as tarefas e ajuda-los a entender e vencer os obstáculos que surgem no decorrer do tempo.

O que muitos ignoram é a importância dessa relação.  Atualmente vemos muitos casos de problemas na escola resultados de problemas familiares, o primeiro passo para evitar consequências que abalem psicologicamente seu filho é lhes dar a atenção e carinho necessários (Nunca demais e nem de menos), para que ele possa se sentir seguro nas escolhas que fizer.

Outro ponto importante está ligado a presença dos pais na vida escolar das crianças, afinal, o professor, apesar de preparado para essas situações, não pode ser o responsável por todo o apoio que elas precisam.

Dar liberdade aos filhos é essencial, mas continuar ao lado deles durante todo o processo de crescimento é fundamental para que ele seja um adulto melhor.

 


large (12)

 

Quando a mulher descobre que está grávida, em grande parte dos casos, ele é tomada por uma sensação de felicidade. Com o passar do tempo outras sensações também passam a fazer parte do dia a dia da gestante, como é o caso das dores, crescimento da barriga, desejos e fome. Os dois últimos pontos devem ser controlados, afinal, comer tudo que “der na telha” a toda hora durante a gravidez pode prejudicar não só a você, mas também o seu bebê.

É importante investir no consumo de vitaminas e minerais que são aliados na prevenção de gripes e resfriados e agem como protetores para o corpo. Esse período exige, ainda, um equilíbrio entre as refeições, recomenda-se de 6 a 8, abuse (com moderação) das frutas, legumes e verduras, mas evite frituras e alimentos que contenham excesso de sal e/ou açúcar.

O ganho de peso é algo natural na gestação, visto que o acumulo de gordura é o que ajuda no desenvolvimento do feto e aleitamento no corpo da mãe, por isso nem pensar em regime, a falta de nutrientes também interfere na formação da criança.

Lembre-se!

Cafés e chocolates não são indicados, mas uma vez ou outra não irão causar problemas. O ideal mesmo é sempre balancear sua alimentação.